Dicas de Flores
Voltar
Viuvinha
Nome Popular: viuvinha, mimo-do-céu, coralita, cipó-coral, lágrima-de-noiva, rosália, rosa-da-montanha, cipó-mel, georgina, amor-entrelaçado, bela-mexicana , Amor-agarradinho
Família: Polygonaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: México
Nome Científico: Antigonon leptopus
Sinonímia: Antigonon cordatum
Ciclo de Vida: Perene
A viuvinha tem efeito surpreendente, suas flores delicadas em formato de coração criam uma atmosfera romântica e atraem muitas abelhas. As inflorescências são compostas de muitas flores rosas ou brancas, dependendo da variedade, e se formam durante a primavera e o verão. É semilenhosa, portanto se adapta a qualquer tipo de suporte, desde arcos, cercas até caramanchões. As folhas fecham bem a estrutura fornecendo sombra durante todas as estações. Devem ser cultivados a pleno sol em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica. As adubações periódicas estimulam uma floração intensa. Multiplica-se por sementes, estaquia e alporquia.
02/08/10 : 20:34

Violeta-borboleta
Nome Popular: violeta-borboleta, Amor-perfeito, amor-perfeito-de-jardim,
Família: Violaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Ásia e Europa
Ciclo de Vida: Perene
Nome Científico: Viola x wittrockiana
A violeta borboleta é a rainha dos jardins no inverno com uma beleza delicada que encanta a todos. As variedades atuais são resultantes do cruzamento de V. tricolor, V. lutea e V. altaica. Suas flores são grandes, muito vistosas tem o aspecto de "carinha". As cores e combinações são muitas e variam de amarelo, azul, roxo, branco, rosa, marrom e negra como na variedade da foto. Apresenta ramagem verde-escura, macia e frágil. A floração inicia-se no inverno e permanece durante a primavera. Deve ser cultivada sempre a pleno sol, em solos ricos em matéria orgânica regados frequentemente. É muito versátil, podendo ser plantada em vasos e jardins, formando maciços e bordaduras, muito belos e coloridos. Apesar de perene, requer replantio anual, pois perde a beleza. Sua multiplicação se dá por sementes. Aprecia o frio.
02/08/10 : 20:30

Violeta-vermelha
Nome Popular: Violeta-vermelha, Prímula-violeta, Pão-e-queijo, Primavera, Barral, Copinhos-de-leite, Flor-da-doutrina, Pão-de-leite, Páscoas, Primaveras, Queijadinho, Rosas-de-Páscoa : Prímula,
Família: Primulaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Europa
Ciclo de Vida: Perene
A prímula é uma planta herbácea e delicada, que chama a atenção por suas flores de cores vibrantes. O nome primula é o diminutivo feminino de primus, do latim, que significa "primeiro" - uma alusão à floração da planta, que se dá no fim do inverno, antes da maioria das espécies. Ela é originária do cruzamento entre as espécies Primula vulgaris, P. acaulis e P. elatior. Suas folhas são basais, obovadas, rugosas, com margens dentadas e nervuras bem marcadas. As flores se formam no final do inverno e primavera, em uma inflorescência central, curto pedunculada. Elas são levemente perfumadas, e podem se simples (pentâmeras) ou dobradas. Ocorrem de diversas cores, desde o branco, amarelo, laranja, vermelho, vinho, roxo, violeta, etc e, na maioria das cultivares com o centro da flor amarelo. Ocorrem ainda flores de cores em degradeé e mesclas.
A beleza das prímulas pode ser aproveitada no jardim ou decorando ambientes internos. De porte baixo, cerca de 20 a 30 cm de altura, elas se prestam para a formação de maciços, bordaduras ou em conjuntos com outras flores e forrações, sempre em locais frescos e longe do sol forte do meio-dia. Há que se ter cuidado para não misturar as cores de forma aleatória, sob pena de perder facilmente a harmonia nos canteiros. Envasadas, elas se adaptam muito bem em locais próximos a janelas, onde recebem luz filtrada. Suas flores são consideradas comestíveis.
Deve ser cultivada sob meia-sombra, em solo fértil, levemente ácido, drenável, enriquecido com matéria orgânica e mantido úmido. A prímula aprecia o clima temperado e subtropical, mas pode ser cultivada em locais mais quentes, tornando-se anual sob estas condições. Ela gosta de ambientes frescos, protegidos e úmidos, e não tolera estiagem, encharcamento, ar-condicionado ou geadas. Multiplica-se por divisão da planta e sementes postas a germinar no outono. As sementes germinam em cerca de 21 a 30 dias e levam pelo menos 240 dias até a floração.
02/08/10 : 20:28

Violeta
Nome Popular: Violeta, violeta-africana
Família: Gesneriaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: África
Ciclo de Vida: Perene
Nome Científico: Saintpaulia ionantha
A violeta é uma planta delicada, porém de certa forma rústica e de fácil cultivo. Suas folhas suculentas podem ter formas e tonalidades diferentes de acordo com variedade, mas em geral são verdes e em formato de coração, com a superfície aveludada. As flores, da mesma maneira, podem se apresentar de diversas tonalidades e combinações de branco, rosa, salmão e violeta. Suas formas também variam, podendo ser simples ou dobradas, de bordas lisas ou crespas. É uma planta perfeita para cultivar em vasos pequenos sob a iluminação difusa do lado interior de uma janela. Devem ser cultivadas a meia-sombra, em substrato rico em matéria orgânica, bem drenável, com regas regulares. Não tolerante ao frio e geadas. Multiplica-se através de estaquia das folhas.
02/08/10 : 20:26

Véu-de-noiva
Nome Popular: Véu-de-noiva, branquinha, gipsofila, cravo-de-amor, Mosquitinho,
Nome Científico: Gypsophila paniculata
Sinonímia: Gypsophila elegans, Gypsophila mytiantha
Família: Caryophyllaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Europa
Ciclo de Vida: Perene
Delicadas e numerosas florezinhas brancas é a característica principal do mosquitinho. Da família dos cravos, esta planta é muito utilizada como flor de corte, embelezando buquês de rosas e de flores do campo, principalmente. No paisagismo, cria um excelente efeito misturado com outras plantas de flores pequenas, em maciços e bordaduras, criando um ótimo efeito campestre.
Devem ser cultivadas a pleno sol, em solo fértil composto de terra de jardim e terra vegetal, drenável. Exige ainda regas regulares e reforma anual dos canteiros. Aprecia o clima frio e floresce no final do inverno e na primavera. Multiplica-se por sementes.
02/08/10 : 20:24

Veigela
Nome Científico: Weigela florida
Sinonímia: Calysphyrum floridum, Weigela pauciflora, Diervilla florida
Nome Popular: Veigela, Veigélia
Família: Caprifoliaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: China e Coréia
Ciclo de Vida: Perene
Veigela é uma planta arbustiva, bastante ramificada, com ramagem ereta a arqueada e florescimento decorativo. Seu porte é grande, atingindo de 1 a 3 metros de altura. As flores surgem na primavera, solitárias ou em pequenos cachos, nas extremidades da ramagem. Elas são pequenas, apresentam corola campanulada e podem ser róseas, amarelas, brancas ou vermelhas, de acordo com a variedade, No paisagismo ela pode ser aproveitada na forma isolada, em grupos irregulares, formando maciços ou em renques. Rústica, exige pouca manutenção, Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. A veigela aprecia o clima frio e a umidade, não tolerando o calor tropical ou períodos de estiagem. Em climas subtropicais ela se adapta melhor à meia-sombra. Fertilizações ricas em fósforo no início e final da primavera, estimulam intensas florações. No final da floração, deve se podar em até 1/3 os ramos mais velhos.
02/08/10 : 20:22

Violeteira
Nome Científico: Duranta repens
Sinonímia: Duranta plumieri, Duranta erecta
Nome Popular: Violeteira, duranta, fruta-de-jacu, durância
Família: Verbenaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: América Central e América do Sul
Ciclo de Vida: Perene
A violeteira é um arbusto muito florífero, que facilmente atinge o porte arbóreo, entre 3 a 6 metros de altura. Seus ramos são muito ramificados, o que a torna apropriada para a formação de cercas vivas. As folhas da violeteira são pequenas, macias e com os bordos serrilhados; são verdes na espécie típica, mas podem ser variegadas ou douradas, como na variedade pingo-de-ouro. A violeteira é uma planta excelente para topiaria, principalmente para os iniciantes, pois apresenta rápido crescimento. Após a floração, que é intensa na primavera e verão, Deve ser cultivada à pleno sol, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. Tolera a sombra parcial, mas é sensível à seca. Podas de formação deixam a planta mais compacta e com um formato bonito. Utilize sempre luvas para manipular a violeteira, pois os ramos podem ser espinhentos.
02/08/10 : 20:21

Vitória-régia
Nome Popular: Vitória-régia, milho-d`água, rainha-dos-lagos, rainha-dos-nenúfares, forno-d`água, forno-de-jaçanã, nanpé, jaçanã, aguapé-assú, cará-d`água
Nome Científico: Victoria amazonica
Sinonímia: Victoria regia, Euryale amazonica, Victoria regalis
Família: Nymphaeaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Brasil, Bolívia e Guianas
Ciclo de Vida: Perene
A vitória-régia é uma planta aquática gigante e rizomatosa, nativa da Amazônia, As flores são lindas, grandes e perfumadas e surgem no verão, durando apenas 48 horas. No primeiro dia da floração elas se mostram brancas e no segundo dia, o da polinização, elas se tornam róseas. O besouro responsável pela polinização da Vitória-régia entra na flor no primeiro dia, após o desabrochar, que ocorre no final da tarde, e acaba prisioneiro até o dia seguinte, pois a flor se fecha durante a noite. Planta exclusivamente aquática, deve ser cultivada sob sol pleno, em lagos ou tanques com mais de 90 cm de profundidade, com água em temperatura de 29 a 32ºC. Não tolera temperaturas abaixo de 15ºC. Não é muito exigente em fertilidade e manutenção, sendo que o replantio anual e adubações leves são suficientes para o seu pleno desenvolvimento. Multiplica-se por sementes e divisão do rizoma.
02/08/10 : 20:20

Violeta-pendente
Nome Popular: Violeta-pendente, violeta-de-cordão
Família: Gesneriaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: México
Ciclo de Vida: Perene
Nome Científico: Achimenes grandiflora
Sinonímia: Trevirana grandiflora
A violeta-pendente é uma herbácea florífera e rizomatosa, No verão, apresenta numerosas flores tubulares ou em forma de trompete, de tonalidades entre o branco, o amarelo, o rosa, o vermelho, o violeta e o azul, é uma bela e volumosa florífera para plantarmos em grandes cestas suspensas e floreiras. Também é uma planta excelente para cultivar em varandas, visto que aprecia o sol da manhã ou da tardinha, não tolerando apenas o sol forte do meio-dia. Adapta-se a uma variedade de climas, desde o equatorial até o subtropical, resistindo a períodos de frio.
Deve ser cultivada sob meia-sombra, em substrato arenoso, fértil e bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. No outono devemos reduzir as regas até que entre em dormência, quando perde a folhagem, e neste período deve-se suspender as regas até o início da primavera. Durante o repouso vegetativo podemos colher os rizomas para plantarmos posteriormente ou deixá-los enterrados, desde que permaneçam secos.
02/08/10 : 20:18

Viuvinha
Nome Popular: viuvinha, Amor-agarradinho, mimo-do-céu, coralita, cipó-coral, lágrima-de-noiva, rosália, rosa-da-montanha, cipó-mel, georgina, amor-entrelaçado, bela-mexicana
Família: Polygonaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: México
Nome Científico: Antigonon leptopus
Sinonímia: Antigonon cordatum
A Viuvinha tem efeito surpreendente, suas flores delicadas em formato de coração criam uma atmosfera romântica e atraem muitas abelhas. As inflorescências são compostas de muitas flores rosas ou brancas, dependendo da variedade, e se formam durante a primavera e o verão. É semilenhosa, portanto se adapta a qualquer tipo de suporte, desde arcos, cercas até caramanchões. As folhas fecham bem a estrutura fornecendo sombra durante todas as estações.
Devem ser cultivados a pleno sol em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica. As adubações periódicas estimulam uma floração intensa. Multiplica-se por sementes, estaquia e alporquia.
02/08/10 : 20:17

Parceiros
Busca Rápida
Flores
Ervas Medicinais
Jardim de Inverno
Temperos de Hortas
Previsão do Tempo
Visitas
185474

Desenvolvido por DebugWeb - ©2010 - Todos os direitos reservados. [ restrito ]